Amapá para Foodies · Gastronomia

AMAPÁ PARA FOODIES apresenta o chef italiano ORAZIO CATTANI. Gastronomia internacional no meio do mundo.

Nessa semana a coluna AMAPÁ PARA FOODIES tem sotaque italiano! Quero apresentar pra vocês o chef ORAZIO CATTANI, um italiano que vive no Amapá há quase sete anos e que muito tem colaborado para toda a transformação que a gastronomia desse Estado tem experimentado nos últimos anos.

Vem comigo que eu tenho uma história de vida e amor pela gastronomia muito boa pra te contar!

cheforazio

E tudo começa lá na Itália, na região de VÊNETO, mais especificamente na cidade de VICENZA, que fica a pouco mais de 60 km de Veneza, e que foi onde Orazio nasceu e viveu grande parte da vida.

A cidade de Vicenza, região do Vêneto-Itália

Nascido numa família produtora de queijos, com tradição de mais de 200 anos no ramo, ainda criança acompanhava a fabricação dessa iguaria, quando visitava a fazenda da avó materna na cidade de Asiago.

Mas a história de Orazio na gastronomia começa mesmo pra valer aos 14 anos, quando ele passava férias na cidade italiana de Trento e adquiriu num sebo a 1ª edição do livro “LA CUCINA DEL PESCE DAL PO A TRIESTE”, escrito por Antonio Allegranzi, um famoso escritor da sua cidade natal. No livro ele conheceu a arte culinária na sua origem pobre e simples, muito ligada à cultura popular e a períodos históricos de grandes dificuldades, como as guerras que seu povo passou.

livro.png

Esse livro lhe despertou o interesse por essa área e foi sua fonte de inspiração para que ingressasse no curso de gastronomia quando tinha apenas 16 anos. Cinco anos depois e, após passar por estágios em cozinhas, como a do famoso hotel de luxo Hermitage, em Monte Carlo-Mônaco, e também em Mainz-Alemanha, formou-se cozinheiro profissional no INSTITUTO ALBERGHIERO PELLEGRINO ARTUSI RECOARO TERME, de Vicenza.

IPSA
IPSSAR P. Artusi: local em que o Orazio Cattani formou-se cozinheiro profissional.

 

Depois de formado, fez várias viagens e trabalhou profissionalmente na Espanha (Barcelona e Valência), Alemanha (Mainz), Rússia (Moscou, São Petersburgo e Sochi) e até na Indonésia (Bali), onde comandou a cozinha de um resort.

A gastronomia do chef Orazio tem um pouquinho de cada lugar um desses lugarzinhos do mundo que ele passou.

Com muita experiência na bagagem, voltou para a Itália e foi trabalhar como gerente do setor de criação de uma fábrica de massas e molho de sua cidade, Vicenza.

Foi chef de cozinha de vários restaurantes italianos e, por certo período, atuou como personal chef, ocasião em quando viajou para diversos lugares da Itália para cozinhar em eventos e festas.

Porém, seu destino não estava na Itália não! Ele nunca imaginou, mas era do outro lado do oceano que seu tempero faria ainda mais sucesso! E quem possibilitou toda a mudança que estava prestes a acontecer em sua vida foi exatamente a internet! Em 2008, pela extinta rede social ORKUT, ele conheceu a paranaense PATRÍCIA PEREIRA, uma química industrial que fazia Doutorado em Belém-PA e cuja família morava em Macapá. Se apaixonaram e, um ano depois, ele veio visitá-la no Brasil e, assim, conheceu o Amapá pela primeira vez e descobriu os encantos gastronômicos que essa terra tem e viu todo o potencial que esse mercado tinha pra oferecer.

orazioepatricia

Após esse visita, a vontade que eles tinham de ficar juntos só fez aumentar e, em outubro de 2010, ele desembarcou, “de malas e cuias”, em Macapá, para iniciarem uma vida nova por aqui.

Em fevereiro de 2014, após um período de muito esforço, batalha e organização financeira, o sonho de montar um restaurante na cidade finalmente virou realidade e assim nasceu o IL GIARDINETTO.

ilgiardinetto.png
IL GIARDINETTO na época da inauguração, em 2014.

Localizado no bairro do Trem, o IL GIARDINETTO é uma OSTERIA, que é uma designação italiana utilizada para se referir a um tipo de restaurante em que são servidos pratos simples e rápidos, cuja a administração e o serviço ficam a cargo da família proprietária do negócio. Interessante saber que as OSTERIAS eram, originalmente, as hospedarias pequenas de beiras de estrada, que surgiram como locais de apoio a viajantes, e que serviam comida e vinho para os hóspedes. O atual 2º melhor restaurante do mundo é uma OSTERIA, a OSTERIA FRANCESCANA, da cidade de Módena-Itália, de propriedade do super chef MASSIMO BOTURA.

Numa OSTERIA uma das palavras de ordem é a hospitalidade, o que combina muito bem com o IL GIARDINETTO, que é um local em que você se sente bem acolhido, recebidos em casa pelo chef Orazio e pela Patrícia.

orazioepatricia2.jpg

Como um empreendimento familiar, o IL GIARDINETTO tem a cozinha comandada pelo chef Orazio, mas também conta com a participação da Patrícia, que, como uma boa química industrial, ajuda na organização do preparo dos alimentos e vê a cozinha como uma indústria ou mesmo um laboratório, cheia de processos e procedimentos químicos a executar.

O restaurante serve uma culinária internacional, fruto da grande experiência que o chef Orazio adquiriu nos diversos restaurantes em que atuou pelo mundo, e, muito embora por lá tenha destaque a gastronomia italiana, o cardápio conta com outros diferentes tipos de pratos, como o estrogonofe, cuja receita é a original e lhe foi ensinada na Rússia, e a paella (feita sob encomenda), que aprendeu a fazer durante seu período em Valência-Espanha, berço desse famoso prato espanhol.

Ultimamente, o chef Orazio tem inovado e, valorizando os produtos regionais, tem criado pratos que unem as técnicas europeias aos insumos e sabores da Amazônica, como o CATUPÁ (“o canelone do Amapá”, que é feito com o espinafre indiano, sendo que a base é uma aveludada de casca de camarão, com camarão regional e queijo coalho produzido artesanalmente em Santana-AP, e finalizado com um molho de tucupi reduzido). Por lá você também vai poder experimentar o sorvete de tapioca que é servido com crocante de castanha e calda de tucupi.

Desde a inauguração do restaurante, o circuito gastronômico do Amapá tem descoberto esse chef experiente, criativo, inovador e que não para de ser merecidamente premiado.

Em 2016, Orazio foi o vencedor do Enchefs AP, eleito o melhor chef do Estado e, representando o Amapá, foi o grande ganhador do prêmio Dólmã, que é o Oscar da gastronomia brasileira.

DOLMÃ
Recebendo o cobiçado Prêmio Nacional Dolmã, em dezembro de 2016, em Manaus-AM.

Foi escolhido também embaixador da culinária italiana no norte do Brasil pela Associação Cusine e, nesse ano de 2017, é o embaixador da gastronomia amapaense no Brasil, pelo Prêmio Dólmã.

Recentemente o restaurante IL GIARDINETTO foi eleito, pela crítica gastronômica amapaense, o melhor restaurante de culinária internacional em Macapá.

abraselmelhorrestaurante.jpg
Eleito o melhor restaurante de culinária internacional de Macapá

Como um grande admirador da gastronomia local, Orazio tem se dedicado à pesquisa da gastronomia brasileira e principalmente da amazônica. E foi assim, através de um trabalho acadêmico do século XVIII, o qual relatava os costumes gastronômicos indígenas do Pará-Amapá da época, que descobriu o TUCUPI PIXUNA, o “tucupi preto”, um dos subprodutos da mandioca e que era pouco conhecido na região. Depois de reproduzi-lo, Orazio desenvolveu vários molhos e pratos com tal produto, inclusive a MANTEIGA PIXUNA, hoje apreciada em outros Estados brasileiros e até na França.

tucupipreto.jpg
Tucupi Pixuna e Manteiga Pixuna

Nesse ano de 2017, Orazio Cattani fundou o ORILAB, uma entidade que funciona como um laboratório de pesquisa sobre a gastronomia local, pautada no seguinte tripé: ESTUDO E PEQUISA DE INSUMOS LOCAIS NA GASTRONOMIA, CURSOS DE GASTRONOMIA E ASSESSORIA e PROJETO SOCIAL.

orilab

Um dos projetos sociais desenvolvidos pela entidade é o CHEF NA COMUNIDADE, que tem levado às comunidades carentes o conhecimento sobre as PANCs (Plantas Alimentícias Não Convencionais), que são plantas que nascem espontaneamente nos terrenos baldios, praças e jardins, e que são, na maioria das vezes, ignoradas por conta do desconhecimento de seu valor nutricional e culinário.

pancs

Com esse tipo de planta ele já desenvolveu o picles de pepino do mato, frisante de capim limão de flor, risotto de ora-pro-nobis amazônica, omelete de espinafre indiano e a sopa de urtiga, a qual aprendeu a fazer com sua avó Catina, uma italiana que nasceu em 1898 e que, após passar por duas guerras e todas as necessidades delas decorrentes, aprendeu a usufruir melhor o que a natureza oferece.

Um outro objetivo do ORILAB é despertar a consciência do mercado gastronômico do Amapá para a inovação, já que para Orazio: “A riqueza de insumos da região é tão grande quanto a falta de técnicas gastronômicas para utilizá-los”. Para ele: “Apesar da grande variedade, os temperos utilizados são sempre os mesmos, 4 ou 5, em quase todos os pratos e por quase todos os restaurantes. Falta para os profissionais locais, mais estudo dos próprios insumos, conhecimento de técnicas da gastronomia, além de muita ousadia e criatividade, para oferecer aos clientes sabores e aromas diferenciados, que agucem o paladar para o novo. Isso é desenvolver a gastronomia, explorar o que a natureza nos proporciona de melhor, valorizando os insumos regionais e criando pratos genuinamente amapaenses”.

Quantas descobertas, hein? Ter conhecido o Orazio e a Patrícia foi uma grande aula de vida e de muito aprendizado sobre gastronomia, empreendedorismo, Itália e sobre nossa própria cultura.

oraziocattani
Rodrigo e eu com o querido casal Orazio Cattani e Patricia Pereira.

Se você ainda não conhece os sabores do chef Orazio, não deixe de ir à OSTERIA IL GIARDINETTO! Fica localizada aqui em Macapá, na Rua Eliézer Levy, nº 2925, no bairro do Trem. Recomendadíssima!

9 comentários em “AMAPÁ PARA FOODIES apresenta o chef italiano ORAZIO CATTANI. Gastronomia internacional no meio do mundo.

  1. Eu já fuuuuuiiii. É muuuuito bom mesmo. Ótima matéria Aline. Fiquei pensativo sobre os únicos 4 temperos que usamos. Não exploramos nada do nosso potencial gastronômico 😦

    Curtir

  2. Parabéns Orazio e Patricia pelo acolhimento, pela qualidade da comida servida que é maravilhosa, e por fazer o diferencial que o nosso Estado do Amapá precisa para transpor as barreiras geográficas. Para você Aline um muitíssimo obrigado por nos detalhar a trajetória de trabalho desses empreendedores.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s